NOTÍCIAS

22/05/2017

Utilizar a persuasão pode garantir vaga durante seleção de emprego; veja como

Especialista em gestão e marketing dá dicas de como se preparar para uma entrevista usando a técnica.

Em uma entrevista de emprego ou uma simples conversa com o chefe usamos, sem perceber, um método de comunicação que nos permite provar a alguém de que nossos argumentos estão certos. Este processo é chamado de persuasão. Mas, para usar esse recurso a favor do profissional e garantir uma vaga na empresa, é preciso entender a técnica.

"A persuasão é um conjunto de técnicas que permitem você convencer o outro de que seu ponto de vista é válido ou de que você, seu produto ou sua ideia, vale a pena ser comprado", explica o especialista em gestão e marketing de Campinas (SP), Yuri Trafane.

Para Trafane, não damos conta deste recurso e, por isso, é necessário criar uma conexão com o receptor da nossa mensagem. Buscar por pontos de convergência entre o profissional candidato e o recrutador: quanto mais pontos em comum você tiver com esta pessoa, melhor vai ser a conversa.

"Algumas pessoas até chamam isso de 'vender uma ideia'. É como fazer o outro entrar na sua 'vibe', entender a sua perspectiva, seu ponto de vista e o fazer entender que é válido", ressalta Trafane.

Preparo

Para o especialista, o acesso a detalhes do cotidiano de uma pessoa colabora para o processo de persuasão. O candidato perfeito é aquele que se previne. "Não existe nenhuma negociação perfeita sem você se preparar antes", ele explica.

"Na era da internet, você conversar com a pessoa sem dar uma pesquisada antes, sem digitar o nome dela no Google é um absurdo!", afirmaTrafane.

Porém, o alerta é que a pesquisa seja sutil: momentos íntimos publicados nas redes sociais não devem ser abordados durante a entrevista de emprego. O conselho do especialista é que perfis profissionais, como Linked In, devem ser o foco da pesquisa.

"Se você disser que viu [o perfil] no Facebook, vai soar bisbilhotice", alerta.

A pesquisa deve servir como ponto de partida para entender os gostos do outro e saber quais assuntos podem ser abordados ou não durante a conversa.

"Você pode descobrir coisas interessantes. Às vezes o time de futebol que ele torce ganhou um jogo no final de semana e você pode começar uma conversa com ele sobre isso", explica Trafane.

Primeiros minutos decisivos

Uma dica importante do especialista é causar uma boa impressão logo no começo da conversa, pois os primeiros minutos são decisivos para que alguém tenha uma opinião formada sobre você.

"A pessoa já decidiu se vai contratar você logo no primeiro minuto de conversa e tudo o que ela faz dali pra frente é tentar criar desculpas internas, argumentos internos pra tomar aquela atitude que ele já teve naquele primeiro minuto de entrevista", ressalta o especialista.

O ditado "a primeira impressão é aquela que fica" se torna correto, pois, uma vez que a sua imagem está criada, fica difícil reverte-la depois. O ideal é não entrar no processo de negociação com uma abordagem errada, não criar uma distância entre o entrevistador e o entrevistado. Ser simpático também é uma das características que o empregador preza.

Um dos pontos de partida para aqueles que têm dificuldade, é levar em consideração o que o outro pensa. Para Trafane, existem algumas técnicas que podem ser usadas para tornar a conversa mais leve e consistente.

"Se você encontra a outra pessoa no primeiro momento e você está muito sisudo, ou se você está sorrindo, se você é agressivo ou muito 'mole' na hora de apertar a mão... São pequenos detalhes, ou não, que criam condições positivas ou negativas para que você tenha uma boa negociação", afirma.

Ganha-ganha

Se as negociações se prolongarem por mais tempo, é importante não criar antipatias. Pelo contrário. O ideal é transparecer serenidade. A grande vilã durante uma persuasão, é a emoção.

"A gente costuma dizer que emoções destroem negociações. [...] Então, se você quer convencer alguém de algo, o que você não pode fazer é criar uma antipatia ou antagonismo com ela", afirma Yuri.

Para isto, é necessário usar uma técnica chamada de "negociação ganha-ganha", onde você cria pontos de convergência com a outra pessoa buscando um melhor entendimento entre as ideias que parecem ser divergentes num primeiro momento.

"Se você construir uma antipatia ou bloquear a sua relação com essa pessoa, a chance de você persuadir essa pessoa vai ser menor", alerta.

"Acho que uma boa premissa pra uma negociação de sucesso é na forma de ganhar junto com a outra pessoa. Ainda que você precise ser firme em alguns momentos, não significa que você não possa levar em consideração as ideias do outro", declara o especialista em gestão e marketing.

 

 

 

FONTE: G1

 

 

 

 

 
VOLTAR
Copyright © 2015 Trainner Recursos Humanos.